quinta-feira, 3 de setembro de 2009

os santos nao podem ajudar

os santos nao podem ajudar


Os Santos não Podem Ajudar


Normalmente, as pessoas que participam das festas juninas querem tributar louvores a seus patronos como gratidão pelos benefícios recebidos. Admitem que foram atendidas por Santo Antônio, São João Batista e São Pedro. Crêem também que esses santos podem interceder por elas junto a Deus. Entretanto, os santos não podem fazer nada pelos vivos. Pedro e João, como servos de Deus obedientes que foram, estão no céu, conscientes da felicidade que lá os cercam (Lc 23.43; 2Co 5.6-8; Fp 1,21-23). Não estão ouvindo, de forma nenhuma, os pedidos das pessoas que os cultuam aqui na terra. O único intercessor eficaz junto a Deus é Jesus Cristo. Diz a Bíblia: “Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem” (um 2.5).
E mais:
“É Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os monos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós” (Rm 8.34).
“Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, ternos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo. E ele é a propriciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos. mas também pelos de todo o mundo” (l Jo 2.1-2).
Foi o próprio Senhor Jesus quem nos disse que deveríamos orar ao Pai em seu nome para que pudéssemos alcançar respostas aos nossos pedidos: “E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Se pedirdes alguma coisa em meu nome eu o farei”(Jo 14.13-14).
Quanto ao teor religioso das festas juninas, podemos declarar as palavras de Deus ditas por meio do profeta:
“Odeio, desprezo as vossas festas, e as vossas assembléias solenes não me exalarão bom cheiro” (Am 5.21).
Como seguidores de Cristo, suplicamos, diante desta delicada exposição, que Deus nos conceda sabedoria para que consigamos proceder de uma maneira que o agrade em todas as circunstâncias, pois: “toda ação de nossa vida toca alguma corda que vibrará na eternidade” (E. H. Chapin).
Algo em Que se Pensar
O Brasil é um dos maiores paises agrícola do mundo. Até conhecemos aquela frase elogiando as terras brasileiras: nas quais, "... em se plantando tudo dá". No entanto (pasmem), o governo está importando (isto é, comprando) de outros países arroz, feijão, trigo, café, cacau etc. Era para estarmos exportando, vendendo, aumentando o capital, e não comprando, pois temos terras de excelente qualidade. Um dos problemas da falta de produção agrícola é a desvalorização do "homem do campo". Sabemos que existe um êxodo rural muito grande, 80% da população brasileira vive nas cidades e somente 20 % vivem no campo. Não estaria as festas juninas contribuindo para formar uma imagem negativa de nosso povo da zona rural? Não é exagerado o ponto de vista em que sugere que a imagem do homem do campo por vezes é humilhada nas festas juninas.
Veja: qual criança se espelharia no típico caipira das quadrilhas de festas juninas? Quais delas diria: "quando crescer quero ser um caipira, ou homem do campo, com as roupas remendadas"? As crianças querem ser médicos, professoras, atrizes, pois estes não são humilhados nas festas juninas. As Festas Juninas inconscientemente ou não, servem mais para humilhar as pessoas do campo do que para honrá-las como pretendem; o caipira, quando não é banguela, é desdentado, seu andar é torto, corcunda por causa da enxada, a botina é furada, suas roupas são rasgadas e remendadas, uma alusão ao espantalho, um pobre coitado! - pois talvez seja assim que os grandes latifundiários vêem o caipira, e essa visão é reproduzida por nossas crianças nas escolas. Poderia isto ser chamado de FOLCLORE e CULTURA?
A Bíblia diz categoricamente que "o que escarnece (humilha) do pobre insulta ao que o criou" (Pv. 17:5). Disso decorrem problemas urbanos graves como o favelamento e os menores abandonados, pois como os "caipiras" não conseguem sobreviver no campo, pensam que na cidade encontrarão trabalho. A esse processo dá-se o nome de "Êxodo Rural". E o nosso país agrícola é desmatado, onde só se planta pasto para boi gordo, e expulsa o homem do campo.
Motivos para não Participar de Festas Juninas
Diante de tudo o que foi dito acima daremos uma recapitulação expondo o "por que" de não participarmos de festas juninas. Vejamos então:
1 - Plágio do Paganismo - Como vimos, as bases das festas juninas estão fincadas nas práticas das festividades pagãs, onde os pagãos na mesma data ofereciam seus louvores e suas festas em honra daqueles deuses. Eram as festas pelas colheitas. As festas juninas usurpou isto dos gentios, com apenas o detalhe de transvestir tais festas com roupagem cristã. No entanto, quando Deus introduziu o povo de Israel na terra prometida adverti-os severamente para que não usassem esse tipo de costume, diz Ele: "Quando entrares na terra que o Senhor teu Deus te dá, não aprenderás a fazer conforme as abominações daqueles povos." [Deut. 18:9]. Independentemente das intenções, fossem elas boas ou não, o plágio fora terminantemente proibido por Deus.
2 - Os Santos não Intercedem - É notório que estas festividades são para homenagear os três santos. Nestas datas as pessoas invocam sua proteção através de missas e fazem promessas e pedidos confiando em sua suposta intercessão. Não obstante, temos razões bíblicos em abundancia para rejeitarmos estas mediações que os devotos tanto acreditam. A Bíblia nos diz que existe um só mediador entre Deus e os homens: "Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem," [I Tm. 2:5]. Este verso exclui todos os demais mediadores forjados pela mente humana. Se temos que pedir alguma coisa a alguém, esse alguém tem de ser Jesus Cristo, veja o que Ele mesmo diz: "...e tudo quanto pedirdes em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho.Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu a farei." [João 14:13,14]. Em toda a Bíblia não se encontra nenhum incentivo para fazermos nossos pedidos, promessas e votos a terceiros.
3 - Os Santos não Escutam Orações - Um devoto junino acredita piamente que seus "santos" ouvem suas petições por ocasião destas festividades natalícias ou fora delas, mesmo sabendo que estas personagens já morreram há séculos! Mais uma vez a Bíblia rejeita este conceito por declarar a posição correta dos mortos em relação aos vivos: "Pois os vivos sabem que morrerão, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco têm eles daí em diante recompensa; porque a sua memória ficou entregue ao esquecimento. 6 Tanto o seu amor como o seu ódio e a sua inveja já pereceram; nem têm eles daí em diante parte para sempre em coisa alguma do que se faz debaixo do sol." [Eclesiastes 9:5,6]. Veja que o verso nos diz que os que já morreram não sabem coisa nenhuma do que acontece aqui em nosso mundo, na terra (debaixo do sol). é claro que há consciência onde eles estão, mas aqui em nosso mundo eles não podem ajudar ou atrapalhar ninguém.
4 - Invocação de Espíritos dos Mortos - Como já vimos, há uma crença em que o espírito de São João possa ser despertado por ocasião da soltura de foguetes, a fim de vir participar daquela festividade em sua homenagem. Folclore ou não, isto reflete de modo perfeito a crença católica da invocação dos santos. é claro que se o santo já morreu, o que é invocado é o espírito dele, e isto bate de frente com a advertência bíblica a respeito da consulta aos mortos. Vejamos: "Quando vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os feiticeiros, que chilreiam e murmuram, respondei: Acaso não consultará um povo a seu Deus? acaso a favor dos vivos consultará os mortos?" [Isaías 8:19]. E mais: "Não se achará no meio de ti nem encantador, nem quem consulte um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz estas coisas é abominável ao Senhor, e é por causa destas abominações que o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti." [Deut. 18:9,-12]. No fundo a prática de invocar o espírito dos santos nada mais é do que uma prática espírita e como tal, é reprovada por Deus.
5 - Outro Espírito Recebe em Lugar do Santo - Como ficou demonstrado biblicamente os espíritos dos santos não sabem de nada do que acontece em nosso mundo, portanto não podem interceder por ninguém. Já que eles são neutros nisso tudo, para quem vai então às honras e os louvores destas festividades afinal? O apostolo Paulo estava ensinando quase a mesma coisa aos cristãos de Corinto quando disse: "Antes digo que as coisas que eles sacrificam, sacrificam-nas a demônios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demônios." Um pouco antes, ele acabara de dizer que o ídolo nada é ( 8:4 ), ou seja, quando os gentios sacrificavam suas oferendas e suas festividades a tais deuses, eles na verdade estavam sacrificando aos demônios (que eram os únicos a receberem tais oferendas), pois o ídolo nada é. Não estaria acontecendo algo similar nas festas juninas? Quando um devoto oferece sua colheita, suas oferendas e festividades a tais santos que segundo a Bíblia, não pode interceder e saber o que está acontecendo, quem então as recebe? Ou então, quando o pedido é atendido, quem concede estas "graças" às pessoas nas festas juninas? De uma coisa temos certeza: dos santos é que não são!
6 - Comidas e Imagens - Por último temos duas práticas rejeitadas pela Palavra de Deus. As comidas que são oferecidas nas festas juninas por vezes são benzidas e oferecidas ao santo que nada mais é do que um ídolo, pois a ele se fazem orações, carregam sua imagem em procissões, beijam-na, prostram-se diante dela etc. Como exemplo, temos o famoso pãozinho de Santo Antonio! Entretanto, a Bíblia diz: "Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos...não podeis participar da mesa do Senhor e da mesa de demônios." [Atos 15:29 ; I Co. 10:21]. Quanto às imagens dedicadas aos santos, elas são proibidas pela Bíblia nos seguintes termos: "Não farás para ti imagem esculpida, nem figura alguma do que há em cima no céu, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra; não te encurvarás diante delas, nem as servirás;" [Deut. 5:8,9]. Estes são resumidamente alguns poucos motivos, para todo cristão genuíno não participar de tais festividades.
Conclusão
Pare e pense: como vimos, todas as práticas encontradas nas festas juninas são rejeitadas pela Palavra de Deus. Será que Deus se agradaria de tais festividades, quando sabemos que elas desobedecem explicitamente o que Ele ordenou em sua santa Palavra? Será que os católicos realmente estão honrando a Deus com isso? Pense novamente: Se Deus rejeitou as festas de Israel que eram dedicadas somente a Ele [Amós 5:21-23] , mas que haviam sido mescladas com elementos dos cultos pagãos dos países vizinhos, não rejeitaria com mais veemência ainda as ditas festas "cristã" dedicada aos santos?
Fontes de consultas:
Defesa da Fé - junho de 2002 nº45;
Jornal - Folha de Rio Preto, 22/06/2003;
Revista - Galileu Junho 2003 nº143;
Artigo do CACP - "As Maldições das Festas Juninas" - Pr. Afonso Martins;
Anotações particulares do Pb. Paulo Cristiano da Silva

OS SANTOS


OS SANTOS
Santo Antônio
Alguns dizem que o nome verdadeiro desse santo não é Antônio, mas Fernando de Bulhões, segundo estes, ele nasceu em Portugal em 15 de agosto de 1195 e faleceu em 13 de junho de 1231.
Outros porém, afirmam que Fernando de Bulhões foi a cidade onde nasceu. Aos 24 anos, já na Escola Monástica de Santa Cruz de Coimbra, foi ordenado sacerdote.
Dizem que era famoso por conhecer a Bíblia de cor. Ao tomar conhecimento de que quatro missionários foram mortos pelos serracenos, decidiu mudar-se para Marrocos. Ao retomar para Portugal, a embarcação que o trazia desviou-se da rota por causa de uma tempestade, e ele foi parar na Itália. Lá, foi nomeado pregador da Ordem Geral.
Depois de um encontro com os discípulos de Francisco de Assis, entrou para a ordem dos franciscanos e foi rebatizado de Antônio. Viveu tratando dos enfermos e ajudando a encontrar coisas perdidas. Dedicava-se ainda em arranjar maridos para as moças solteiras. Sua devoção foi introduzida no Brasil pelos padres franciscanos, que fizeram erigir em Olinda (PE) a primeira igreja dedicada a ele. Faz parte da tradição que as moças casadouras recorram a Santo Antônio, na véspera do dia 13 de junho, formulando promessas em troca do desejado matrimônio. Esse fato acabou curiosamente transformando 12 de junho no “Dia dos Namorados”.
A fama de casamenteiro surgiu mesmo depois de sua morte, no século XIV. Diz a lenda que uma moça pobre pediu ajuda a Santo Antonio e conseguiu o dote que precisava para poder casar. A história se espalhou e hoje é o santo que homens e mulheres recorrem quando o objetivo é encontrar sua metade.
No dia 13, multidões se dirigirem às igrejas pelo pão de Santo Antônio. Dizem que é bom carregar o santo na algibeira para receber proteção.
Uma outra curiosidade é que a imagem deste santo sempre aparece com o menino Jesus no colo. Você sabe por quê? Existem duas versões para isso: uma, diz que o menino representa o quanto ele era adorado pelas crianças; a outra, que ele era um pregador tão brilhante que dava vida aos ensinos da Bíblia. O menino seria a personificação da palavra de Deus.
É bastante comum entre as devotas de Santo Antônio colocá-lo de cabeça para baixo no sereno amarrado em um esteio. Ou então jogá-lo no fundo do poço até que o pedido seja satisfeito. Depois cantam:
“Meu Santo Antônio querido”,
Meu santo de carne e osso,
Se tu não me deres marido,
“Não te tiro do poço”.
As festas antoninas são urbanas, caseiras, domésticas, porque Santo Antônio é o anto dos nichos e das barraquinhas.
Na A Tribuna de 14 de junho de 1997, página A8, lemos: “O dia de Santo Antônio, o santo casamenteiro, foi lembrado, com diversas missas e a distribuição de 10 mil pãezinhos. Milhares de fiéis compareceram às igrejas para fazer pedidos, agradecer as graças realizadas e levar os pães, que, segundo dizem os fiéis, simbolizam a fé e garantem fartura à mesa”. Ainda para Santo Antônio, cantam seus admiradores:
“São João a vinte e quatro”,
São Pedro a vinte e nove,
Santo Antônio a treze,
“Por ser o santo mais nobre”.
São João
A Igreja Católica o consagrou santo. Segundo essa igreja, João Batista nasceu em 29 de agosto, em 31 A.D., na Palestina, e morreu degolado por Herodes Antipas, a pedido de sua enteada Salomé (Mt 14.1-12). A Bíblia, em Lucas 1.5-25, relata que o nascimento de João Batista foi um milagre, visto que seus pais, Zacarias e Isabel, na ocasião, já eram bastante idosos para que pudessem conceber filhos.
Em sua festa, São João é comemorado com fogos de artifício, tiros, balões coloridos e banhos coletivos pela madrugada. Os devotos também usam bandeirolas coloridas e dançam. Erguem uma grande fogueira e assam batata-doce, mandioca, cebola-do-reino, milho verde, aipim etc. Entoam louvores e mais louvores ao santo.
As festas juninas são comemoradas de uma forma rural, sempre ao ar livre, em pátios e/ou grandes terrenos previamente preparados para a ocasião.
João Batista, biblicamente falando, foi o precursor de Jesus e veio para anunciar a chegada do Messias. Sua mensagem era muito severa, conforme registrado em Mateus 3.1-11. Quando chamaram sua atenção para o fato de que os discípulos de Jesus estavam batizando mais do que ele, isso não lhe despertou sentimentos de inveja (Jo 4.1), pelo contrário, João Batista se alegrou com a notícia e declarou que não era digno de desatar a correia das sandálias daquele que haveria de vir, referindo-se ao Salvador (Lc 3.16).
Se em vida João Batista recusou qualquer tipo de homenagem ou adoração, será que agora está aceitando essas festividades em seu nome, esse tipo de adoração à sua pessoa? Certamente que não!
São Pedro
É atribuída a São Pedro a fundação da Igreja Católica, que o considera o “príncipe dos apóstolos” e o primeiro papa. Por esse motivo, os fiéis católicos tributam a esse santo honrarias dignas de um deus. Para esses devotos, São Pedro é o chaveiro do céu. E para que alguém possa entrar lá é necessário que São Pedro abra as portas.
Uma das crendices populares sobre São Pedro (e olha que são muitas!) diz que quando chove e troveja é por que ele está arrastando os móveis do céu. Pode!
Na ocasião, ocorrem procissões marítimas em sua homenagem com grande queima de fogos. Para os pescadores, o dia de São Pedro é sagrado. Tanto é que eles não saem ao mar para pescaria. É ainda considerado o santo protetor das viúvas.
A brincadeira de subir no pau-de-sebo (uma árvore de origem chinesa) é a que mais se destaca nas festividades comemorativas a São Pedro. O objetivo para quem participa é alcançar os presentes colocados no topo.
Os sentimentos do apóstolo Pedro, eram extremamente diferentes do que se apregoa hoje, no dia 29. De acordo com sua forma de agir e pensar, conforme mencionado na Bíblia, temos razões para crer que ele jamais aceitada os tributos que hoje são dedicados à sua pessoa.
Quando Pedro, sob a autoridade do nome de Jesus, curou o coxo que jazia à porta Formosa do templo de Jerusalém e teve a atenção do povo voltada para ele como se por sua virtude pessoal tivesse realizado o milagre não titubeou, mas declarou com muita segurança sua dependência do Deus vivo e não quis receber nenhuma homenagem (cf. Atos 3:12-16 ; 10:25,26).

FOGOS DE ARTIFICIOS E BALOES



- Os Fogos de Artifício


Já os fogos dizem alguns, eram utilizados na celebração para “despertar” São João e chamá-lo para as comemorações de seu aniversário. Na verdade os cultos pirolátricos são de origem portuguesa. Antigamente em Portugal, acreditava-se que o estrondo de bombas e rojões tinha como finalidade espantar o diabo e seus demônios na noite de São João.
4 - Os Balões
A sociedade “Amigos do Balão” nasceu em 1998 para defender a presença do ‘balão junino’ nessas festividades. O padre jesuíta Bartolomeu de Gusmão e o inventor Alberto Santos são figuras ilustres entre os brasileiros por soltarem balões por ocasião das festas juninas de suas épocas, portanto podemos dizer que eles foram os precursores dessa prática.
Hoje, como sabemos, as autoridades seculares recomendam os devotos a abster-se de soltar balões pelos incêndios que podem provocar ao caírem em urna floresta, refinaria de petróleo, casas ou fábricas. Essa brincadeira virou crime em 1965, segundo o artigo 26 do Código Florestal. Também está no artigo 28 da lei das Contravenções penais, de 1941. O infrator pode ir para a cadeia. Não obstante, essa prática vem resistindo às proibições das autoridades. Geralmente, os balões trazem inscrições de louvores aos santos de devoção dos fiéis, como por exemplo, “VIVA SÃO JOÃO!“, ou a outro santo qualquer comemorado nessas épocas.
Todos os cultos das festas juninas estão relacionados com a sorte. Por isso os devotos acreditam que ao soltar balão e ele subir sem nenhum problema, os desejos serão atendidos, caso contrário (se o balão não alcançar as alturas) é um sinal de azar.
A tradição também diz que os balões levam os pedidos dos homens até São João. Mas tudo isso não passa de crendices populares

AS FOGUEIRAS


- As Fogueiras
Sobre as fogueiras há duas explicações para o seu uso. Os pagãos acreditavam que elas espantavam os maus espíritos. Já os católicos acreditavam que era sinal de bom presságio. Conta uma lenda católica que Isabel prima de Maria, na noite do nascimento de João Batista , ascendeu uma fogueira para avisar a novidade à prima Maria, mãe de Jesus. Por isso a tradição é acendê-las na hora da Ave Maria (às 18h).
Você sabia ainda que cada uma das três festas exige um arranjo, diferente de fogueira? Pois é, na de Santo Antonio, as lenhas são atreladas em formato quadrangular; na de São Pedro, são em formato triangular e na de São João possui formato arredondado semelhante à pirâmide.

Sexta-feira, 5 de Outubro de 2007

OS PASTORES LOUVAM A DEUS

OS PASTORES LOUVAM A DEUS
ALVO - Que a criança possa louvar a Deus pela salvação através do Seu Filho.
ENSINO PRINCIPAL – Você pode louvar a Deus pelo Senhor Jesus.
VERSÍCULO PARA DECORAR –
“Louvai ao Senhor, porque ele é bom”. Salmo 118:1
BASE BÍBLICA – Lucas 2:8-20
INTRODUÇÃO DA HISTÓRIA
Há um hino que costumamos cantar a qual seu título é: “A Deus demos glória”. E no coro nos fala assim:
Exultai! Exultai! Vinde todos louvar
A Jesus Salvador, a Jesus Redentor!
A Deus demos glória, porquanto do céu
Seu Filho bendito por nós todos deu
FIGURAS – 1C – 15 À 26
CAIXA DO EVANGELHO
Hoje eu trouxe alguns animais. Claro que não são animais de verdade. São apenas de brinquedo. Vejam se vocês podem adivinhar que tipo de animal é, antes que eu o tire do saco de surpresa.
Pois bem, pra começar
Número 1 vamos chamar: OVELHA
O que é que vem depois?
Já sei, é o número 2 CAMELO
Agora, desta vez
Vai o número 3: JUMENTINHO

Na nossa história de hoje, há um grande número de um destes animais. O que vocês acham? Serão camelos? NÃO Jumentos? NÃO Ovelhas? SIM. As ovelhinhas precisam de alguém que cuide delas. A pessoa que cuida das ovelhas é chamada de pastor. Os pastores cuidam das ovelhinhas.
COLOCAR FIGURAS – OVELHAS E PASTORES – 1C 21-23
Os pastores estavam no campo, cuidando das suas ovelhas. Era noite. Talvez os pastores juntassem lenha e fizessem uma fogueira. Então, todos ficariam ao redor da fogueira, aquecendo-se. Estava escuro e tudo em silêncio. Os pastores deviam estar com sono, mas não poderiam dormir todos de uma vez. Pelo menos um tinha de ficar acordado a noite toda, para espantar lobos, os ursos, ou leões que talvez procurassem matar as ovelhinhas. Vamos fazer de conta que estamos dormindo, enquanto um pastor fica de guarda
(Fundo musical – Todos dormem)
De repente, o céu ficou tão claro como se fosse dia! Todos os pastores acordaram depressa!
FIGURA 1C – 24
Os pastores viram um anjo!
_ Não se assustem! Disse o anjo.
Deus tinha mandado o anjo ali. Os pastores sabiam que Deus é santo. Ele é bom, é perfeito. Deus não pode pecar. Os pastores ficaram com medo. Sabiam que eles não eram bons, como Deus. Sabiam que eram pecadores. Desde que tinham nascido, eram pecadores. Muitas vezes, eles sabiam o que deviam fazer, mas nem sempre faziam o que estava certo. Não fazer o que devemos é pecado. Deus detesta o pecado. Ele precisa castigar o pecado. Os pastores estavam com medo! O seu pecado os separava de Deus.
Mas, o que foi mesmo que o anjo lhes disse?
- Não tenham medo!
Era como se o anjo tivesse dito:
- Deus ama vocês, pastores. Ele me mandou aqui com uma boa notícia... Hoje nasceu um Salvador para vocês. Vocês podem encontrar o Salvador (Aquele que pode salvá-los pecado) numa manjedoura em Belém.
Os pastores ficaram admirados. É verdade? O Salvador nasceu realmente?
FIGURA – ANJOS 1C 25-26
Então sabem o que aconteceu? O céu inteiro se encheu de anjos! E os anjos louvaram a Deus dizendo: “GLÓRIA A DEUS NAS MAIORES ALTURA E PAZ NA TERRA ENTRE OS HOMENS A QUEM ELE QUER BEM”.
TIRE OS ANJOS
De repente, os anjos não estavam mais lá. Então, os pastores disseram uns aos outros:
- Vamos a Belém ver o Salvador.
TIRE AS FIGURAS
FIGURAS – MARIA, JOSÉ , JESUS – PASTORES
Os pastores vieram à estrebaria. E lá, o que encontraram? Maria, José e o Senhor Jesus Cristo.
_ Encontramos o lugar! Vejam o bebê! É exatamente como o anjo falou! (Os pastores disseram uns aos outros).
- Maria e José ficaram olhando, enquanto os pastores se aproximavam da manjedoura! Será que os pastores tentavam chegar mais perto sem fazer barulho?
- Talvez andassem na ponta dos pés... Será que se ajoelharam junto ao Senhor Jesus? Esse bebezinho era o Salvador que Deus tinha prometido mandar!
Os pastores também eram pecadores. Você e eu somos pecadores. Todos nós, às vezes, fazemos o que queremos e não o que Deus quer. Deus enviou o Seu perfeito Filho Jesus para ser o nosso Salvador do pecado.
Talvez eles tivessem ouvido falar, desde menininhos, sobre a promessa, feita por Deus, de que Ele mandaria um Salvador. E Jesus veio mesmo! Eles sussurraram palavras de louvor.
O que fazemos quando louvamos a Deus! Ao louvar a Deus, lembramos como Ele é bom e dizemos isso a Ele. Dizemos: “Muito obrigado” para Ele.
CAIXA DE LOUVOR.
Vocês podem louvar a Deus. Vamos louvá-lo por Ter mandado o Senhor Jesus. Primeiro, vamos dizer as palavras da Bíblia. “Louvai ao Senhor, porque ele é bom”. Muito obrigado, Deus porque o Senhor é muito bom. Nós te louvamos!
Deus é muito bom porque Ele cumpriu a Sua promessa.obrigado pela salvação!
Como você pode louvar a Deus? Podemos louvar a Deus cantando. Dizendo que O amamos. Falando com Ele. e mandou Jesus para nos salvar.
Muito obrigado, Deus pelo Seu Filho! Muito
Também você pode louvar a Deus contando aos outros que Jesus é o Salvador.
CAIXA DO EVANGELHO
Vamos fazer uma brincadeira! Eu vou falar sobre a Caixa do Evangelho e veremos quem poderá apontar a figura de que estou falando. Eu vou lhe dar algumas pistas. Quem souber levante a mão
1 – Jesus não ficou sendo sempre um neném. Ele cresceu e tornou-se homem. (Fig. Cristo)
2 – Jesus morreu numa cruz, dando o seu precioso sangue pelo nosso pecado. Mas Jesus não ficou na cruz nem no túmulo. Jesus está vivo. (Cruz)
3 – Jesus está preparando um lugar para nós no céu. (Céu).
4 – Você pode pedir para Jesus ser o seu Salvador e perdoar os seus pecados (Criança)
5 – Quando temos Jesus como o nosso Salvador, Ele nos dá um coração limpo. Perdoa todo o nosso pecado (Coração).
O Senhor Jesus gosta de ouvir quando nós O louvamos e agradecemos a Ele por ser o nosso Salvador.
Você já falou com o Senhor Jesus para ser o seu Salvador? Se você já falou diga assim bem bonito. “MUITO OBRIGADO, JESUS”. Se ainda não disse levante a sua mãozinha para que eu possa ver e te ajudar.
SALMO 150:6 – TUDO QUANTO TEM FOLEGO LOUVE AO SENHOR
- Além de louvarmos a Deus com nossos cânticos e instrumentos, podemos louvar a Deus com uma vida de amor e de alegria, com nossa fé em Cristo, e com a vitória sobre os poderes de Satanás, com a fome espiritual. Com o amor de Deus derramado em nossos corações pelo Espírito Santo. Por podermos falarmos do evangelho.
SALMO 118:1 – Este salmo louva ao Senhor por seu amor eterno para com o seu povo. Esta teria sido a última frase cantada

A PROCURA DE UM CORDEIRO

A PROCURA DE UM CORDEIRO
PARA DECORAR - “EIS O CORDEIRO DE DEUS QUE TIRA O PECADO DO MUNDO – JOÃO 1:29b)

CARTAZ 1
Vou contar a vocês uma história verdadeira.
Era uma vez uma menina chamada Rute, que morava bem longe daqui, noutro país. Quando ela estava com quatro anos, deste tamanho assim, seus pais começaram a levá-la à Escola Dominical.

CARTAZ 2
Lá ela foi aprendendo muitas coisas da Bíblia. Aprendeu os 10 mandamentos, aprendeu que devia ir sempre à Casa de Deus e ouviu muitas histórias. Ouviu contar também que Jesus era o Salvador do mundo, que Ele tinha morrido numa cruz e ressuscitado ao terceiro dia, e que era o Filhode Deus. Rute ficou sabendo todas estas coisas, e gostava muito das histórias da Bíblia e de ir à igreja. Mas nunca ninguém lhe falou que Jesus era o Salvador dela e que se importava com ela.

CARTAZ 3
E Rute foi crescendo. Quando aprendeu a le, começou a ler a Bíblia por si mesma. E como gostava! Lia a história de Abraão, que deixou tudo para obedecer a Deus; devorava a história de José que foi para a prisão porque amava a Deus, mas depois se tornou governador do Egito; e as histórias de Moisés, de Davi, de Rute, que tinha o mesmo nome dela, de Ester, de Daniel e tantas outras. Rute queria agradar a Deus como esses servos e servas daqueles tempos. Então, ela procurava fazer tudo o que a Bíblia mandava e ia sempre a igreja.
Mas... Rute descobriu que não conseguia fazer tudo como Deus queria. Ás vezes, sem querer, ela respondia para a mamãe, ou ficava com raiva, ou dizia alguma mentirinha e aquilo pesava no seu coração. Ela queria tanto agradar a Deus mas tantas vezes fazia o que eus não gostava.

CARTAZ 4
Então, Rute pensou uma coisa – aquelas pessoas da Bíblia que ela queria imitar, faziam uma coisa que ela nunca tinha feito e nunca tinha visto ninguém fazer, matavam um cordeiro, ofereciam-no a Deus e isso O agradava. “Por que será que o pastor da Igreja, e o papai, e as pessoas de hoje não fazem isto?”, pensou ela. “Acho que ninguém está pensando muito em agradar a Deus. Mas eu quero agradá-lo”. Sabem, Rute sentia que as coisas erradas que ela fazia deixavam triste o coração de Deus, então, ela queria fazer alguma coisa para agradá-lo no lugar daquilo. Vamos ver o que aconteceu.

CARTAZ 5
Rute pensou: “Agora já tenho 12 anos, posso comprar um cordeiriho, matá-lo e oferecê-lo a Deus. Então, Ele vai ficar contente”. Ela morava numa fazenda e o fazendeiro vizinho tinha criação de ovelhas. Rute resolveu, então, ajuntar dinheiro no seu cofre, e comprar um cordeirinho. Mas não ia contar nada a ninguém, com medo que os mais velhos rissem dela e não a deixassem fazer aquilo. Mas se eles não se importavam de agradar a Deus, ela se importava. E havia de comprar o cordeiro.
Mas vocês pensam que isto era fácil para Rute? Não! Primeiro, ia levar algum tempo, até ter o dinheiro necessário. Depois... “O cordeirinho precisa ser de um ano e sem mancha, como diz a Bíblia”, pensava ela, “será que eu encontro um assim? Se não, eu não vou conseguir agradar a Deus!”. E Rute ficava pensativa. De noite, às vezes, ele nem dormia direito, pensando. “E onde será que eu vou matá-lo, para ninguém ver? E será que eu vou ter coragem de fincar a faca num cordeirinho?” Em tudo isso ela pensava e pensava.
Foram-se passando os meses e o dinheiro também foi aumentando e aumentando no cofre. O coração de Rute batia com força, quando ela contava as notas e moedas e via que faltava pouco. Então, um dia... aconteceu uma coisa diferente! Vocês vão ver.

CARTAZ 6
Por esse tempo todo, Deus estava pensando muito em Rute, porque Ele ama as crianças e Se interessa até por uma menina pequena ou por um menino. Sabem como é que eu sei disto? É porque a Bíblia diz: Jesus um dia falou: “Deixai vir a mim os pequeninos” (Mc 10:14). E vocês vão ver pela nossa história como o Senho estava muito, muito interessado emRute e como Ele fez as coisas para ela.
Querem saber a coisa diferente que aconteceu? Um belo dia uma amiguinha de Rute convidou-a para assistir um programa especial para crianças no Exército da Salvação. Rute pediu a mãe e foi. No domingo de manhã lá estava ela, com os olhos brilhantes, curiosa para ver como seria o programa. Era uma novidade.

CARTAZ 7
E o Senhor Jesus tinha ali uma surpresa para Rute. Foi muito bonito, e na hora da pregação, o dirigente foi contar uma história especial para crianças. E sabem qual foi o versículo que ele usou? Foi João 1:29b: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”, Rute estava bem atenta. Aquele homem bem simpático falou uma coisa que ela não esperava! Ele disse que as pessoas da Bíblia, no Velho Testamento, ofereciam cordeiros e outros animais a Deus em sacrifício pelos seus pecados, mas que agora não é preciso mais isto porque Deus já mandou um Cordeiro perfeito, sem mancha, que veio mesmo do Céu, o Senhor Jesus, o Filho de Deus, que ao morrer na cruz, levou os pecados de cada pessoa, até dos meninos e meninas, e recebeu ali o castigo que mereciam. Então é só a pessoa aceitar o Cordeiro de Deus, que Ele está contente com ela. Nem vê mais os pecados e erros que a pessoa fez, porque todos eles caíram em cima de Jesus. “E o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo pecado” (1 João 1:7b). Os olhos de Rute estavam deste tamanho! Seu coraçãozinho babia e bebia todas as palavras do pregador. O Espírito Santo de Deus estava abrindo seus olhinhos e falando com ela. Rute estava entendendo tudo tão bem! Ah! Eu quero aceitar o Cordeiro de Deus. Eu O aceito. Se o Senhor já tem um Cordeiro preparado, meu Deus, eu O aceito”. E vocês sabem que quando a gente diz lá de dentro do coração para o Senhor Jesus: “EU QUERO”, o coração se abre, e quando o coração se abre. ELE ENTRA. A Bíblia diz: E quando Jesus entra num coração, o que acontece? Ele o limpa, perdoa e dá-lhe a vida eterna. Ele mesmo fica morando lá para sempre! Aquela pessoa nasce de novo e agora á agradável a Deus.
E foi isso o que aconteceu com Rute. Como seu coração ficou contente! Agora ela entendia porque Jesus tinha vindo ao mundo! Como era maravilhoso. Ela não precisava mais comprar um cordeiro! Tinha aceitado o Cordeiro de Deus e Deus estava contente! Jesus era dela e ela era de Jesus! De agora em diante queria viver sempre para ELE e ser inteirinha dEle.
CARTAZ 8
Rute cresceu e se tornou uma moça. Ela estudou a Bíblia para poder falar melhor de Deus aos outros. E é coisa que ela faz com mais alegria – viver para Jesus, o Cordeiro de Deus, o seu Salvador.
Você já pôs os seus pecados sobre o Cordeiro de Deus? Tome o Cordeiro de Deus, o Senhor Jesus, como seu mesmo. E será a maior alegria para o coração de Deus e para o seu. Você quer?

CARTAZES
1 – Era uma vez...
2 – Lá ela foi...
3 - E Rute foi crescendo...
4 – Então Rute pensou uma coisa...
5 – Rute pensou: Agora que...
6 – Por esse tempo todo...
7 – E o Senhor Jesus tinha ali...
8 – Rute cresceu...

Nenhum comentário:

APAIXONADA POR JESUS E ELE POR MIM

JOGRAL

___________________________________________________________________________Jogral - O Nome de Jesus
Todos - Muito antes do Messias À terra vir habitar Seu Pai procurou com amor Um lindo nome lhe dar.
1 - Seu nome será Maravilhoso,Porque maravilhas ele fará, Fará prodígios e curas, Até mortos ressuscitará.
2 - Seu nome será Conselheiro Porque conselhos dará,Através de sermões e parábolas Que ao povo pregará.
3 - Seu nome será Deus Forte Pois a tudo vencerá Vencerá até a morte, Porque ressuscitará.
4 - Seu nome será Príncipe da PazPorque a paz pregará. E quem for pacificador Bem-aventurado será.
5 - Seu nome será Pai da Eternidade Porque eterno ele é.Ele estava no princípio com Deus Reconciliando o mundo através da fé.
6 - Seu nome será Emanuel,"Deus Conosco" - quer dizer.Quem o buscar de coração Ele pode socorrer.
7 - Seu nome será Cristo Porque será sofredor,Será ferido, humilhado E pregado numa cruz de horror.
Todos - JESUS - é o mais belo nome Acima de todos está.

SE NÃO AGRADA A DEUS TÔ FORA

SE NÃO AGRADA A DEUS TÔ FORA
DIGA NÃO AO HALLOWEEN