Oração

Oração

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Culto Infantil
O culto infantil existe para ENSINAR a criança no caminho em
que deve andar, ou seja, na presença de Deus. É o momento onde se
aprende a orar, a cantar, a conviver em grupo com outras crianças, e
também é o momento onde APRENDEM a Palavra de Deus, numa
linguagem simples, porém com sabedoria.


O preparo dos professores:

Assim como em qualquer escola secular, os professores devem sempre estar muito bem
preparados para o ensino bíblico. Geralmente a criança é muito curiosa, e por certo, lhe fará
perguntas que pode levar o professor despreparado a um sentimento de “vergonha”, causando
assim uma impressão ruim para a classe. Porém, o professor não tem a obrigação de saber tudo.
No entanto, deve usar de sabedoria para esta ocasião, dizendo que vai pesquisar e no próximo
encontro lhe dará a resposta.

O professor deve buscar ter bastante conhecimento da lição que será ensinada. Se possível
não fique apenas na leitura do material utilizado, busque outras traduções bíblicas, outras
referências, que lhe ajudarão muito no desenrolar da história. Ter uma Bíblia na Linguagem de
Hoje, seria muito sábio da parte dos professores, pois a leitura nunca deve ser feita de maneira
complicada e sim com palavras conhecidas destes pequeninos.

O professor deve ser preparado não apenas no conhecimento bíblico, mas em primeiro
lugar deve ter sua vida no altar de Deus. Precisa manter um bom testemunho dentro e fora de
casa. Precisa manter uma vida de oração, consagração e separação do pecado. O preparo na vida
no professor começa de dentro para a fora!

? O professor e o seu preparo pessoal

1. Comunhão íntima e diária com Deus é essencial. Para isto precisamos:
? Ouvir: nos cultos, estudos bíblicos e treinamentos.
? Ler: comer a Palavra de Deus, seguir uma leitura programada por assuntos ou por livros
da Bíblia.
? Estudar: Buscando uma leitura mais aprofundada da Bíblia, conhecimentos em livros e
comentários bíblicos.
? Decorar: Memorizando aquilo que lemos (Salmos 119:11), para não pecarmos
? Meditar: O que a Palavra de Deus está dizendo e como isto se aplica a você! Sl1:2
2. Oração: A oração é o fôlego da alma. Vivemos por meio dela. Nossa oração precisa Ter:
? Adoração: Cultuando a Deus pelo que Ele é. (Sl 145; Mt 6:9)
? Louvor: Agradecendo pelo que Ele tem feito. (Sl 107:1-9)
? Confissão: Arrependimento e confissão de pecados.(I João 1:9; Sl 51; Mt6:12)
? Petição: Expondo a Deus nossas necessidades. (Mt 6:11-13)
? Intercessão: Pedindo em favor de nossos alunos( Ef 1:16-19; 6:18)

A CRIANÇA E A SALVAÇÃO

A CRIANÇA E A SALVAÇÃO
FONTE: IGREJA PENTECOSTAL DO EVANGELHO PLENO
Ministério de Avivamento Mundial Maranatha

Levar uma criança à Cristo é mais que uma responsabilidade, é um mandamento do Senhor... “Ide
por todo mundo e pregai o evangelho a toda criatura.”, podemos levar crianças a Cristo em qualquer
lugar e a qualquer hora: em nosso lar, na classe de crianças, no culto familiar, viajando, na praia ou na rua;
onde quer que façamos o trabalho, há certos passos que devemos seguir para que a criança entenda aquilo
que está fazendo, a fim de ela realmente nascer na família de Deus e ter certeza de ser salva desde aquele
momento.
Observações gerais:
? Devemos recordar sempre que quem converte uma pessoa não é o professor e sim o Espírito
Santo de Deus;
? Há imensa variedade de caminhos através dos quais as pessoas chegam a Deus, é impossível
determinar uma regra que se aplica a salvação de todos (Vários métodos)
Passos a seguir ao levar uma vida a Cristo:
1. Mostre-lhes sua necessidade da salvação (Rom. 3:23; Isa. 53:6).
2. Aponte-lhes o caminho da salvação - Cristo, o filho de Deus, crucificado em nosso
lugar, ressurreto dos mortos (I Cor. 15:3, 4).
3. Leve-a receber o presente da salvação (João 1:12; Ef. 2:8, 9).
4. Mostre-lhe pela Bíblia, que, tendo recebido Cristo como Salvador, agora tem a salvação
(João 3:36).
Plano de Salvação
O Plano de Salvação deve ser aplicado a toda criança que não recebeu a Jesus ainda. Mesmo depois
da conversão a criança deve estar sempre ouvindo sobre o Plano de Salvação (de preferência que em todo
estudo se introduza alguns deles, ou todos se for possível).
Mensagem do Plano de Salvação:

1- Deus é Criador, Santo, Justo e Amor. (Jo 3:16)
2- Jesus, o único e perfeito Filho de Deus. (Rm 5:8)
3- Todos somos pecadores. (Rm 3:23)
4- Jesus morreu em nosso lugar, derramando seu sangue por nós. (1Co 15:3)
5- O Salvador ressurreto e exaltado.(1Co 15:4)
6- A salvação é um presente que precisa ser recebido. (Rm 6:23)

Pode ser mostrado como abaixo ou também como o Espírito Santo te tocar: Há cinco degraus que
nos conduzem à salvação. É necessário subí-los (reconhecê-los) se quisermos ser salvos:
1- Sou pecador.
2- Deus me ama.
3- Cristo morreu por mim.
4- Eu aceito Jesus como meu Salvador.
5- Tenho a vida eterna.

1- Sou pecador- Rom.3:23 "Todos pecaram e carecem da glória de Deus."
2- Deus me ama - Jo 3:16 "Deus amou tanto o mundo, que deu o Seu único Filho, para que todo aquele que
nele crê não morra, mas tenha a vida eterna“.
3- Cristo morreu por mim-1Co 15:3 "Cristo morreu pelos nossos pecados... foi sepultado e ressuscitou..."
4-Eu recebo (aceito) Jesus - Jo 1:12 "A todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de
Deus; a saber: aos que crêem no seu nome."
5- Tenho a vida eterna - Jo 11:25 "Quem crê em mim, ainda que morra, viverá."

Métodos para apresentar a mensagem da salvação
? Livros sem palavras
? Fantoches
? Cartões
? Tudo mais que você criar... Sempre com os pontos básicos do plano de salvação
O CONVITE PARA A SALVAÇÃO
Chamado também de apelo, consiste em se dar oportunidade a criança de se apropriar do Presente
da Salvação. O Espírito Santo age na vida da criança, operando o novo nascimento. O convite para a
criança receber o Salvador, seguido de uma ação visível, é o elo para se identificar àquela que está
interessada e precisa de ajuda. Não deve ser algo que emocione, assuste, pressione ou persuada a criança.
O apelo possui algumas características que devem ser observadas:

- Deve ser claro, curto, pessoal, bíblico e positivo. Deve ser compreensível à criança e coerente com o fato
da história e os demais pontos da Mensagem da Salvação.
- Deve ser num ambiente em que esteja tudo calmo e organizado, para que não haja interrupções.
- Deve haver uma manifestação visível por parte da criança, com gesto ou palavra.

DICAS PRA TRABALHAR COM MENORES DE 3 ANOS

Creche: Dicas para trabalhar com menores de 3 anos

FONTE: IGREJA DA GRAÇA

Muitas e muitas vezes me deparei com pessoas que trabalham com crianças nas igrejas dizendo que não adianta ter uma creche ou qualquer trabalho com os pequeninos e bebês "porque eles não entendem mesmo".
Mas, é preciso lembrar que bebês só aprendem e se desenvolvem se tiverem contato com pessoas. Bebês aprendem por observação, convívio, estímulo, carinho e cuidado. E portanto, nunca é cedo para começar a falar de Deus com eles.
Claro, as respostas não serão imediatas, não serão na forma de uma "prova" escrita ou de recitar um versículo bem memorizado. Mas um trabalho bem feito na terna idade ajudará o bebê a perceber a igreja como um local agradável, onde se encontram os amigos, onde ele pode brincar, cantar, sorrir e também ser confortado.
As dicas a seguir visam apenas ser uma orientação inicial. Como sempre, eu sugiro que você pesquise, se informe com profissionais da área, leia e pratique e, claro ore a Deus antes de decidir abrir uma creche na sua comunidade.

O Local

A sala a ser usada precisa ser limpa e arejada, e mantida em temperatura agradável.
O chão preferencialmente deverá ser de material fácil de limpar e agradável ao tato, porque bebês passam muito tempo brincando no chão. Algumas almofadas ou cadeirinhas próprias (tipo Bebê-Conforto) são necessárias para acomodar os que ainda não tem muita firmeza em ficar sentados.
Separe um local para trocar fraldas. Ter um banheiro próximo que as crianças possam usar também é recomendável, para aqueles que já sairam das fraldas.
As paredes devem estar limpas e bem cuidadas. Toda a decoração que você colocar deve estar na altura dos olhos das crianças e se possível coloque alguma coisa interessante também de ser vista por quem está deitado no chão. (Se você se sentar e deitar no chão e observar o ambiente vai ter uma idéia do ponto de vista do bebê).

Saúde e segurança

Informe-se sobre as normas de segurança para creches em sua cidade. Coisas como: quantos adultos para cada bebê, procedimentos em caso de incêndio ou acidentes, etc..
Mantenha um registro e informe-se com os pais sobre os hábitos de cada criança, alergias, horas de comer e de dormir.
É importante estabelecer regras com os pais: Caso o bebê precise ser alimentado os pais devem trazer a comida pronta e mamadeira preparada para você dar ao bebê? Ou os pais virão à creche quando for hora do bebê comer?
Troca de fraldas: os pais devem trazer todo o necessário (fraldas e etc) - recomendável para evitar contaminação e riscos de alergia - numa sacola identificada com nome. O pessoal da creche mesmo troca as fraldas ou chama os pais para fazê-lo?
Lembre-se que o entra e sai de pais pode causar problemas. As crianças podem se sentir inseguras se vêem pais de outras crianças entrando e os dela não.

Dicas e Actividades

Pesquise sobre desenvolvimento do bebê em cada idade para saber mais sobre este assunto
· Familiaridade: Bebês precisam se sentir confortáveis e ter familiaridade com o local. Evite mudanças bruscas na decoração e mantenha os mesmos professores (os primeiros dias serão difícies até os bebês acostumarem com as pessoas). Procure fazer a rotina sempre igual, mesmo que o tema seja diferente.
· Exploração: Procure maneiras de passar a mensagem com objetos: brinquedos, blocos de madeira, quebra-cabeça, etc... que as crianças possam tocar, explorar e brincar pelo tempo que quiserem. Esteja antento para comprar brinquedos adequados à idade, sem peças pequenas que possam ser engolidas. Objetos fáceis de lavar e limpar e que possam ser levados à boca, porque nesta idade a boca é a parte do corpo com mais terminações nervosas e portanto a forma preferida de descobrir novidades. Bebês aprendem com os sentidos e é bom se podem usar todos ao mesmo tempo.
· Imitação: às vezes as crianças gostam de imitar exatamente o que você faz. Explore então gestos (exagerados) que eles possam imitar. Também é interessante ter na sala um espelho de corpo inteiro onde eles possam se ver.
· Música, rítmos, sons, rimas: bebês respondem rapidademente a música. Use músicas simples, curtas e agradáveis, com rítmo fácil de acompanhar com palmas ou chocalhos. Repita inúmeras vezes as mesmas músicas, para dar chance das crianças as aprenderem.
· Resposta: Bebês entendem muito mais do que podem falar. Alguns cientistas dizem que bebês são capazes de entender 100 palavras para cada 1 que balbuciam/falam. Não espere, portanto, que os bebês sejam capazes de responder à uma pergunta lógica. À medida que começam a aprender a falar, bebês usam primeiro palavras para designar objetos (substantivos) como coisas e pessoas de seu dia a dia. Depois evoluem para palavras que designam ações (verbos) e por último, somente lá pelos 2 anos e meio, é que começam a desenvolver o vocabulário para idéias (adjetivos e conceitos abstratos). Você pode conversar com as crianças usando todo o seu rico vocabulário, mas lembre-se que as respostas serão mais simples.

Brinquedos e livros

Ao invés de comprar brinquedos e objetos para creche, faça uma campanha na sua comunidade: brinquedos usados em bom estado; carpinteiros podem fazer blocos de madeira com retalhos (lembre de pedir que sejam extra-lixados e bem acabados para não soltar farpas); faça uma gincana com os jovens para arrecadar brinquedos, fraldas descartáveis, roupas de bebê; junte recicláveis e os venda ou troque por brinquedos; use objetos caseiros: panelas, baldes e bacias de plástico, colheres, peneiras, etc.. Bonecos e livros de pano podem ser confeccionados por costureiras da comunidade, e desenhados com caneta e tinta para tecido.

Bíblias: procure nas livrarias os títulos: Bíblia do Bebê, Minha primeira Bíblia, etc.. São livros de cartão grosso, com poucas páginas, grandes ilustrações e apenas uma frase. Em geral depois da frase tem sugestões de atividade. Ex.: "Deus criou as pessoas e também você. Aponte com seu dedinho uma pessoa."

Livros: livros de pano, plástico ou cartão grosso com orações, poemas, pequenas frases e muitas figuras são ótimos. Principalmente livros resistentes que as crianças possam abrir, ver, atirar longe...

Quebra-cabeças: com peças de papelão (cerca de 8x8cm cada), ideais para crianças a partir de 2 anos. Eles são para montar no chão e formam uma figura grande e simples. Aqueles de borracha que formam um tapete também são divertidos.

Blocos: bloquinhos de madeira, brinquedos de montar tipo Lego, Multiplo, Mega Blocos, etc... são ótimos e ajudam a desenvolver a habilidade motora. Você pode construir quase qualquer coisa com as crianças: a arca de Noé, muralhas de Jericó, uma cruz, uma tumba, etc..

Bichinhos e bonecos: pelúcia, pano, plástico, madeira... sempre lembre de verificar se são adequados à idade. Podem ser usados para histórias da criação, arca de Noé, Daniel na Cova dos Leões, Davi e Golias, Jonas, etc..

Objetos caseiros: além de permitir às crianças repetir atividades que veêm os pais em casa fazerem, como cozinhar, limpar, etc.. podem ser usadas para histórias como a de Marta e Maria, ou para fazer música e batucada.

Lembre-se: conte uma história simples e curta. Permita às crianças explorarem o ambiente e brincarem com o que, quando e como desejarem. Cante músicas com rítmo agradável e as incentive a bater palmas ou pés junto. Seja versátil: com esta faixa etária não é possível ter uma aula rígida. Faça um planejamento mas esteja disponível para as crianças e respeite o rítmo e nível de cada uma.

MEMORIZANDO VERSÍCULOS

Memorizando Versículos


1. Explique o significado do verso

2. Certifique-se de que as crianças entendem o significado de todas as palavras, principalmente as difíceis, para evitar que memorizem coisas que não entendam ou desenvolvam conceitos errados.

3. Ajude as crianças a procurar o versículo em suas próprias Bíblias.

4. Ajude as crianças a fazerem associações de imagens ao versículo, se ele permite isso. (que imagem vem a sua cabeça ao falar a palavra "Nike"? É a marca bem conhecida ou um de seus produtos; isto acontece porque a empresa associou o seu emblema... Associações com imagens, ajudam a Palavra de Deus a permanecer nos corações das crianças).

5. Mescle o verso com todos os aspectos da história/lição

6. Prepare-se como professor: Saiba o verso que você vai ensinar de memória. E o coloque em local bem visível a todos na sala (quadro de giz, cartaz, etc..)

7. Parabenize através de palavras ou prêmios. Psicólogos nos lembram que memorização acontece com maior eficiência se algum tipo de recompensa é dado ao aluno - seja cumprimentos, certificados, troféus, prêmios...

8. Descubra o que motiva cada uma das crianças a aprender a Palavra de Deus. Para umas, basta desafiá-las a guardar a Palavra de Deus em seu coração; para outras é necessário algum tipo de recompensa palpável.

9. Para guardar a referência, diga o nome do livro, capítulo e verso antes e depois do verso em sí.

10. Para todas as idades a chave para a memorização é a repetição. Torne-a divertida! Seja criativo! Versos estudados apenas uma vez são facilmente esquecidos. Revisões ajudam as crianças a guardar o que aprenderam e as ajudam a tornar o verso parte de suas vidas.

11. Seja selectivo: é preferível aprender uns poucos versos e sabê-los do que tentar memorizar muitos versos e não consegui-lo bem.

12. Não despreze, não menospreze ou contribua para uma sensação de fracasso naqueles que aprendem mais devagar.

13. Mande o verso para casa, de alguma forma impressa/escrita. Se possível algo que a criança mesma tenha feito.

14. Seja criativo! A chave para ensinar a decorar versículos a crianças está na palavras VARIEDADE. Um professor eficiente vai encontrar maneiras diferentes e divertidas de ensinar as Palavras de Deus.

ATIVIDADES ARTISTICAS

Como lidar com actividades artísticas?
FONTE: IGREJA DA GRAÇA

v Conheça bem a técnica de arte e saiba como empregá-la antes de oferecê-la às crianças (faça uns testes em casa, veja quanto tempo a actividade leva, explore variações, veja o que é necessário).

v Lembre que a experiência criadora da criança é mais importante para o seu desenvolvimento que o resultado final (dê liberdade para que criem!).

v Não espere realismos e não julgue o trabalho pelo padrão dos adultos. Sente-se ao lado da criança e deixe que ela lhe diga o que fez (ao invés de perguntar: "Isso é um carro?!"; diga "Gostei do seu desenho; qual a sua parte favorita? O que te deu mais trabalho para fazer?")

v Lembre-se que a criança pequena representa em tamanho maior o que é mais importante para ela.

v Incentive, encoraje e saiba apreciar o resultado do esforço infantil. Não fique procurando coisas "erradas" apontando-as ou consertando-as.

v Chame a atenção das crianças para o seu dia a dia, incentive-as a serem observadoras, a registrarem as suas experiências e proporcione a elas vivências interessantes. Assim enriquecerá a expressão gráfica e oral delas.

v Não interfira ou modifique o trabalho da criança (a expressão gráfica livre é registro da personalidade infantil).

v Exponha sempre trabalhos de todas as crianças (se forem muitas, estabeleça um rodízio). Permita à criança dizer qual de seus trabalhos quer ou não expor.

v Apoio afectivo é indispensável à expressão criadora. Mantenha sempre uma relação de amizade com suas crianças.

EXEMPLOS DE ATIVIDADES DINÂMICAS

Sugestões e exemplos de actividades dinâmicas
FONTE: IGREJA DA GRAÇA

æ Colocar a criança na situação de um dos personagens.

Antes de contar a história de Zaqueu propor que uma suba na mesa e observe as demais no chão e deixar que comentem suas reacções; ou na história de um cego, antes de começar a história, proponha que fechem os olhos e tentem caminhar até o outro lado da sala ou abrir um pacote, e ouvir as descobertas e sentimentos. Na história da dracma perdida, esconder moedas na sala, para que as crianças procurem (podem ser moedas de chocolate).

æ Explorar o conhecimento prévio das crianças.

Na mesma história de Zaqueu, ao invés de experimentar subir na mesa, perguntar e ouvir os relatos das crianças sobre quando já subiram em árvores e qual a sensação que tiveram. Se a história fala de um mendigo, perguntar sobre os mendigos que vêem na rua, como será que eles se sentem, etc...

æ Permitir que participem durante a história.

1. combinar no início da aula, cada vez que aparecer o cachorro na história vocês devem dar dois latidos e cada vez que alguém bater à porta, vocês batem 3 vezes na mesa. (especificar bem a quantidade para evitar bagunça e dispersão).

2. distribua as figuras de personagens da história antes de começar e peça a cada criança que coloque o seu personagem na hora em que ele aparecer na história. (Ex. na história da ovelha perdida, prepare as ovelhas antes da aula com as crianças e peça que as segurem; quando você falar que o pastor tinha muitas ovelhas, peça às crianças que as coloquem na mesa; quando uma fugir, você mesmo a tira e continua a história.

æ Dramatização (cena muda / mímica / fantoches)

1. Para fixação da história, divida a turma em grupos e peça que cada grupo encene, sem palavras ou com bonecos que eles mesmos façam usando sucata, uma parte da história e deixe os outros adivinharem que parte é (você pode distribuir papéis com as cenas ou deixar que eles escolham as partes que mais gostaram).

2. Formar duplas, e cada dupla tem que inventar uma cena ou mímica, para que os outros adivinhem, sobre como usará o que aprendeu na história no seu dia a dia.

æ Painel (em grupo)

1. Colagem - com recortes de revistas e papel colorido, sobre uma folha de papel bem grande, criar a cena mais interessante da história.

2. Colagem de palavras - depois de contar a história, pedir que digam palavras, sentimentos, expressões que reflitam o que pensam sobre a história e fazer uma colagem usando todas as palavras recortadas de revistas, ou escritas em pedaços de papel colorido.



æ Fazer um objeto ou produto que seja importante para a história

Na parábola do fermento, preparar uma massa de pão no início da aula, no final observar quanto cresceu, e levar para casa para assar. Usar argila ou papier-machê para fazer objetos: cesta de papier-machê - inflar um balão, e alternar cola branca e tiras de jornal; na última camada usar papel colorido (revistas); deixar secar um pouco e estourar o balão. Cortar a borda superior e fazer as alças de tubos de papel de revista trançados.

æ Envolver a comunidade

1. Trazer uma pessoa para ser entrevistada ou contar seus relatos na aula (ex. Batismo, trazer um pai com fotos do batismo de seus filhos; uma pessoa que esteve doente e sentiu Deus agir na sua cura, etc..)

2. Preparar cartões sobre a mensagem da história aprendida para serem distribuídos aos adultos após o culto. No domingo de Ramos, levar as crianças a enfeitar o pórtico da igreja, durante o culto, para surpreender a comunidade na saída. Preparar lembrancinhas para serem levadas a amigos na escola, ou a vizinhos; ou a pessoas doentes num hospital.

OUTRA IDÉIA DE CULTO INFANTIL DINÂMICO

Como fazer um culto infantil mais dinâmico?
FONTE: IGREJA DA GRAÇA

Ö Decida um formato.

Ter um pouco de rotina é bom, pois ajuda as crianças a se sentirem à vontade, mas você não precisa ser rígido: pequenas mudanças na rotina, variações nas actividades, uma data especial, tudo isso gera curiosidade e prazer.

Por exemplo, o seu formato básico poderia ser assim:

1. Cumprimentos: diga Bom Dia! e cumprimente as crianças pelo nome, sorria, demonstre prazer em recebê-las.
Você pode fazer uma chamada como na escola, mas ao invés de cada criança dizer 'presente', para cada dia você terá um tema "hoje quando eu chamar o seu nome, você vai me dizer a sua cor favorita".
Ou você pode ter um quadro com os nomes de todas as crianças e assim que elas chegam elas colam um adesivo.

2. Música: intercale canticos conhecidos com outros novos (se você só usa canticos novos, as crianças se sentem frustradas; se você usa cantos que elas já conhecem e podem participar e ensina um ou dois novos, é mais interativo). Os canticos podem ser relacionados com o tema do dia ou do mês, ou podem ser um canto de boas vindas, tipo "Bom dia, bom dia amigo..."

3. Oração: é importante que as crianças se habituem a orar. Alterne: as vezes um adulto ora; as vezes uma ou mais crianças oram em voz alta. Faça orações em círculo, de mãos dadas; individuais, cada um na sua; em silêncio ou em voz alta.

4. Introdução ao tema: pode ser uma música, uma brincadeira, uma conversa...

5. Mostre algum objecto que irá aparecer na história, pergunte sobre as experiências das crianças sobre o tema da história (por ex.: quem já foi pescar? no dia em que você vai falar da pesca maravilhosa)

6. Tema: pode ser por dia ou pode ser um tema por mês/bimestre com várias histórias e actividades interligadas. É muito importante que você escolha uma forma apenas para apresentar o tema: Conte a história ou faça um jogo ou dinâmica, etc... Depois que você aprensentar o tema, dê uma chance as crianças de responderem, assimilarem, trabalharem por si mesmas o conteúdo. Isso pode ser uma conversa ou como descrito abaixo.

7. Resposta ao tema: pode ser arte, trabalho escrito, jogo. Dê oportunidade as crianças de recontar a história nas suas próprias palavras ou de responder ao tema com expressão artística.

8. Encerramento: com cantico, oração, bênção e envio. Você precisa terminar o dia; é muito importante dar um fim claro às actividades, demonstra respeito, não só a Deus e as actividades que você preparou como às crianças.

9. Despedida: Faça deste um momento agradável e informal. É neste momento que você conversa com os pais, diz a eles o que os filhos fizeram durante o dia, elogia um bom comportamento e a participação. Dê uma atenção também as crianças, diga que você gostou que elas vieram e que gostaria de vê-los novamente no próximo domingo. Quem sabe algumas vezes você prepara um suco com biscoitinhos e promove um rápido papo para integração das famílias.


Ö Varie!
· Faça um jogo para ver se todos sabem os nomes uns dos outros;
· Traga instrumentos musicais para as criancas acompanharem o canto (chocalhos, triângulos e coquinhos todos podem usar);
· Traga um CD com o playback das músicas ou com a história do dia;
· Conte a história: usando fantoches; usando flanelografo; usando objetos; usando livro; outra só com a sua voz e gestos.
· Monte um teatro, jogral ou encenação (com as crianças ou com os pais e avós para contar a história);
· Não conte história alguma: faça uma dinâmica de grupo ou brincadeira que leve as crianças a pensar sobre o tema do dia ou sobre o que o texto bíblico quer dizer (isso funciona melhor com crianças acima dos 8 anos);
· Promova uma festa, talvez com os pais junto. Convide as criancas para orarem; Dê directrizes: cada um vai falar 'obrigada por...' e depois 'Deus abençôe...');
· Involva as crianças na bênção: tem inúmeras cantigas simples e versinhos, como: "Deus te abencoe" - cada um coloca a mao sobre a cabeca do vizinho; "Deus te proteja" - cada um coloca a mao sobre os ombros do vizinho; "Deus te de a paz" - as pessoas se abraçam (se estiver fazendo isto em círculo, é só passar o braço na cintura do vizinho e espremer o círculo em direçãoo ao centro).
· Saia da sala de aula. Vá para o jardim (cuidado que é mais dificil manter a atenção!) ou para a igreja, ou mesmo para a cozinha .

Vá com calma!
Não adianta querer usar todas as sugestões acima no mesmo dia. Escolha uma para cada encontro, ou escolha uma por mês para experimentar. Use aquelas que você gostar com mais frequência, mas não tenha medo de testar uma ou outra novidade.


Divida o trabalho
Faça um "banco de talento" - descubra o que as pessoas que trabalham com o culto infantil gostam de fazer. No nosso grupo de professores, duas são excelentes músicas; outras duas são boas contadoras de histórias; uma terceira tem uma voz doce que sempre acalma aquela criança que está chorando e as mais jovens tem energia para correr e brincar! Faça um rodízio entre as pessoas; se você trabalha em duplas, tente alternar as duplas.

Descubra também outras pessoas que podem ajudar na comunidade.
Ore, ore, ore...

DICAS PARA TRAZER CRIANÇAS PARA O CULTO INFANTIL

Como convidar e trazer crianças para o Culto Infantil?
FONTE: CURSO IGREJA DA GRAÇA

Algumas dicas:

Não faça um discurso nem ameaças. Evite impor muitas regras (ex. têm q vir todo o domingo; se faltar uma aula perde pontos, etc..).
Use 'reforço positivo': quem vem ganha uma estrelinha numa cartela, por exemplo, e no final de tanto tempo, podem trocar as estrelinhas por um brinde ou uma actividade especial; faça um quadro do "aluno do mês" para colocar os nomes e/ou fotos daqueles que vieram a mais de 50% ou 70% dos encontros no mês anterior (comece com um alvo baixo e vá aumentando aos poucos até o quadro ser exclusivo dos que vem a mais de 90%). Faça pequenas apresentações das crianças nos cultos (homenagem ao Dia das Mães, ao Dia dos Pais, etc..) isso costuma motivar as famílias a vir; mas seja comedido, se fizer toda semana "gasta".
Aprenda os nomes das pessoas: Se apresente. Convide, converse pessoalmente com os pais, procure conhecer as crianças e conversar com elas: comece por aprender o nome de cada um.

Faça algumas actividades "para familia" Por exemplo, convide os pais a virem com os filhos para um almoço especial só deles ou faça uma atividade de arte para todos juntos (pode ser colagem, pintura, etc..). Uma parte do problema pode ser que os pais não conhecem os professores da ED e não confiam que estas pessoas vão cuidar bem de seus filhos. Se você se apresenta e também aos outros outros professores, convida para verem a sala ou participar da ED com as crianças, você ajuda a tranquiliza-los.

Comece! Com três ou quatro alunos mesmo. É difícil trabalhar com grupo tão pequeno, mas faça um bom trabalho e a propaganda boca a boca se encarregará de trazer mais alunos.
Promova amizade: Faça jogos e brincadeiras para as pessoas se conhecerem e fazerem amigos; é muito mais facil voltar a um lugar onde você sabe que vai encontrar aquela pessoa com quem você pode conversar ou brincar. Dê um tempo para o pessoal confraternizar: um cafezinho ou um copo de suco são o suficiente para incentivar o pessoal a ficar mais uns minutos e bater um papo. Tenha alguns ajudantes, pessoas que vão ficar de olho naqueles que estão se sentindo meio inseguros ou constrangidos. Cabe a estes ajudantes se aproximarem, conversarem, apresentarem uns aos outros.

Não desanime É super difícil manter a motivação quando o grupo é pequeno, as pessoas não vêm, não há compromisso. Mas, desânimo é contagiante. A boa notícia é que empolgação e força de vontade também são contagiantes. Se você tem alegria genuína pelo trabalho que está fazendo as pessoas vão perceber e aos poucos se enganjar também.
Ore, ore, ore Deus te abençoará.

PLANILHA HISTÓRIA BIBLICA (CULTO INFANTIL)

OUTRA IDÉIA CULTO MIRIM (LIDIA SOUZA)

CULTO INFANTIL

FONTE : Lídia Souza


I. O Que é?

É um programa de treinamento para alcançar as crianças no seu nível com o Evangelho.


II. Qual é o Propósito?

A. Para alcançar as crianças.
– Nível de entendimento.
– Oportunidade de participar na adoração.


B. Para ensinar as crianças.
– A crer e obedecer a Palavra de Deus.
– A respeitar a Casa de Deus.
– A adorar.


C. Para ganhar as crianças.
– Para Cristo.
– Para a Igreja.
– Para o serviço.

O culto não é para aliviar o problema de falta de espaço no auditório da Igreja, nem para “enrolar” as crianças durante a pregação. Este tempo não é para ser gasto. É para ser aproveitado!!


III. Quando Realizar
A. Fica a critério da Igreja. O comum é cada vez que se tem uma mensagem “longa” no templo.
B. As crianças podem fazer parte da abertura (louvor) e saírem só na hora da pregação.


IV. Idade dos Participantes

Vários tipos de divisões:
– de berçário à maternal;
– até principiantes;
– até 6 ou 7 anos;
– até 10 anos (cultão).

Na Igreja, trabalhamos atualmente com quatro divisões:

– berçário
– maternal (2,3 anos)
– até 6 anos (não sabem ler) no “cultinho”
– de 7 a 10 anos no “cultão”.

Isto tem ajudado em muito com:

* a assimilação por parte deles;
* divisão das histórias adequadas;
* professores apropriados;
* mais disciplina e atividades compatíveis com cada idade.


V. O Que Fazer no Cultinho

Tem que distribuir o tempo com:
* cânticos
* oração
* história (apelo)
* memorização de versículo
* trabalho manual
* brincadeira
* banheiro
* lanche: pode ter sempre para maternal e ocasionalmente para cullto Mirim * cultão.

Obs.: Não tem que fazer todas as coisas no mesmo dia.

“A ordem dos fatores não altera o produto” (depende do ânimo dos alunos, da complexidade do trabalho manual ou até do método escolhido para apresentação da história).


VI. Tipos de Histórias para o Culto Mirim

Podem ser seriadas ou avulsas:
A. Bíblicas
B. Não Bíblicas
C. Missionárias


VII. Escala de Professores
A. Maternal – não variar muito – dois a cada mês ou bimestre.

B. Culto Mirim – rodízio de dois – um conta a história, o outro ajuda (disciplina, banheiro, lanche, etc).

C. Cultão – um professor capaz.


VIII. Sugestões

– Trabalhos manuais variados:

§ Desenhos relacionados com a história para pintar.

§ Coquetel bíblico (caça-palavras, palavras cruzadas, labirinto, etc).

§ Confeccionar cartões para datas como: Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Pais, Natal, etc).

§ Colagens, montagens, etc. (porta-treco, porta-retrato, etc).

– Dramatização da história.

– Projetos missionários / outras campanhas.

– Brincadeiras Bíblicas e não Bíblicas:

a) “Batata Quente” – para falar partes do corpo, versículos, etc.

b) Jogo do Dado – (nomes bíblicos, CEP [Cidade, Estado, País], versículos, etc).

c) Espada ao ar – fala um versículo e o primeiro a achar ganha.

d) “Forca” – (com nomes bíblicos).

e) Perguntas Bíblicas – (Competição meninos versus meninas ou grupos).

OBS: PODEMOS NOS BASEAR POR ESTAS DICAS

IMPORTANCIA DO CULTO INFANTIL

CULTO INFANTIL ou CULTO MIRIM

FONTE: PROF.A PROF.A IZA

Introdução
Você já parou para pensar o que vem a ser Culto Infantil? Para respondermos a essa questão, primeiramente precisamos pensar no significado da palavra "culto".

Segundo o dicionário Aurélio, culto significa: "adoração ou homenagem à divindade". A Bíblia usa a palavra culto para se referir tanto ao culto ao único e verdadeiro Deus, como também a deuses falsos e imagens de esculturas (Ex 20:5).

Para nós cristãos, culto é serviço da nossa alma ao nosso Deus. Pensando dessa forma, será que cremos realmente que crianças podem cultuar a Deus?

"Cuidado, não desprezem nenhum destes pequeninos! (Mt 18:10-NTLH)

É claro que as crianças podem e oferecem culto genuíno a Deus. Por isso, precisamos ter cuidado para não desprezá-las. Não usem nunca a palavra "cultinho" para se referir ao culto infantil, pois elas não oferecem culto menor que os adultos.

Um fato importante que devemos observar é que as crianças estavam presentes nas principais celebrações do povo de Israel (Js 8:35, 2 Cr 20:13, Ne 12:43). Elas louvaram a Jesus em sua entrada triunfal em Jerusalém (Mt 21:15). Com isso concluímos que as crianças tem lugar importante no culto a Deus.

Culto = Escola Bíblica Dominical? Não! O culto é diferente da Escola Dominical, como o próprio nome diz, é uma escola onde a criança irá estudar e aprender sobre Deus e Sua Palavra. No culto infantil, ela cultua a Deus, ela apresenta todo o seu ser ao Senhor em atitude de adoração. É claro que também há estudo e aprendizagem, porém a ênfase é dada na adoração e no culto a Deus.

1. Liturgia do culto infantil

Tendo a visão correta do que é o culto infantil, precisamos planejá-lo e organizá-lo de maneira que levemos as crianças a terem comunhão com Deus através da oração, do ensino da Palavra, do louvor e de outras atividades onde vivenciem a verdadeira adoração.

Para atingir esses propósitos, precisamos dar atenção especial à liturgia do culto infantil.

O culto deve ser adequado à liturgia e à idade das crianças, e deve ter:


1.1 Oração
Durante o culto deve-se designar tempo especial à oração. Oração é a nossa conversa com Deus e pode ser: de adoração (exaltar o caráter de Deus), confissão, gratidão, petição e intercessão. É muito importante variar os métodos de oração. Por exemplo, pode-se fazer cadernetas, murais, cartões, amigos secretos de oração, fichas de diversos modelos, etc.

1.2 Leitura da Bíblia
A leitura deve ser de acordo com o objetivo a ser atingido no culto, sempre com textos curtos e simples de maneira que as crianças possam acompanhar e entender a leitura. Também se deve fazer a leitura de forma diversificada. Por exemplo: lida somente pelos meninos, pelas meninas, leitura alternada, etc. Nunca deixe de usar a Bíblia no culto infantil (grifo meu). Procure também utilizar cartazes, painés grandes e coloridos para fixação da mensagem do Grupo "maiores".

1.3 Mensagem
É a forma da aplicação da Palavra, quando ouvimos o que Deus tem a nos dizer. Deve ser ministrada de forma dinâmica e diversificada. Nessa hora, o dirigente deve ser criativo pra atrair a atenção da criança.

1.4 Música
Não use esse momento como um passatempo, frise sobre louvor e adoração a Deus. Use cânticos apropriados à idade das crianças e que contenham mensagens relevantes.

1.5 Atividade complementar
São atividades com diversas finalidades e objetivos como: ofertas, testemunhos, concursos, apresentações especiais, aconselhamento, etc.

1.6 Atividades de integração com a Igreja
Sugerimos que uma vez por mês as crianças participem do culto com os adultos. Nesses momentos pode haver participação especial das crianças, como: música, leitura da Bíblia, versículos memorizados, dramatizações, etc.

1.7 Atividade de integração com os pais
Ter no programa do culto infantil atividades que incentivem os pais a fazerem o culto doméstico. Planeje atividades semanais para que as crianças façam com os pais. Organize algumas reuniões com o objetivo de mostrar a importância dessas atividades.

* É muito importante que as crianças recebam atividades para serem feitas com a família, reforçando a mensagem do culto. As crianças normalmente gostam de contarem aos pais as historinhas que ouviram. Estimule também aos pais a se envolveram nessas atividades extra-culto. (grifo meu)

1.8 Atividades de fixação e verificação do ensino
É de extrema importância ter uma atividade em que o professor possa reforçar o ensino e também verificar se os seus objetivos foram alcançados. Essas atividades podem ser em forma de concursos, dinâmicas, brincadeiras, dramatizações, etc.



2. Como organizar o culto infantil na sua Igreja

2.1 Faça a divisão das crianças por faixa etária

Sugerimos:

Berçário - 0 a 1 anos
Maternal - 2 a 3 anos
Grupo de crianças menores - 4 a 6 anos
Grupo de crianças maiores - 7 a 10 anos

Esses grupos podem variar de acordo com o número de crianças que freqüentam a Igreja. Se não houver muitas crianças na faixa etária de 4 a 10 anos, você pode fazer apenas um grupo e usar o material mais apropriado à maioria das crianças ou se ao contrário, sua igreja possui um grande número de crianças, você pode subdividir os grupos.

2.2 Forme um equipe

a. Procure pessoas que:

sejam vocacionadas para o trabalho com crianças;
tenham disponibilidade para trabalhar com crianças pelo menos durante um quadrimestre. Não é interessante que se mude o dirigente a cada domingo, pois ele não formará vínculo com as crianças e não terá uma visão geral do que está sendo ensinado, nem poderá traçar objetivos em longo prazo;
estejam dispostas a aprender sempre.

b. A equipe deve ser composta por:

Coordenador
Programa a escala dos dirigentes e auxiliares para todo o ano.
Organiza o material que será utilizado
Promove reuniões com toda a equipe para traçar objetivos e para avaliação do trabalho desenvolvido.

Dirigente (1 ou 2 para cada faixa etária)
Divide os trabalhos e programa os cultos com a equipe.
Coordena e orienta as tarefas dos auxiliares.
Dirige o culto.

Auxiliar
Ajuda na disciplina.
Ajuda nos cânticos.
Ajuda nos trabalhos e atividades de fixação do ensino.

Músico
Acompanha o período de louvor, tocando algum instrumento ou apenas dirigindo os cânticos.
Ensina novos cânticos.

É muito importante que essa equipe sempre se reúna para orar, compartilhar bênçãos, necessidades e dificuldades do trabalho.

2.3 Adote um material de qualidade

Você pode criar o seu próprio currículo, planejando os temas que serão abordados durante todo o ano e buscando materiais existentes no mercado que o auxiliem na abordagem desse currículo.



Conclusão
No culto infantil a criança deve ser sempre incentivada para que ore, leia a Bíblia, aprenda e adore ao único e verdadeiro Deus.

2 comentários:

Professora Marcia Valeria disse...

Estou amando seu blog. Deus te abençoe. Estarei aguardando sua visita.
Beijinhos...PAZ!

Ney Cris disse...

amei o seu blog parabens, que deus lhe abençoe

APAIXONADA POR JESUS E ELE POR MIM

JOGRAL

___________________________________________________________________________Jogral - O Nome de Jesus
Todos - Muito antes do Messias À terra vir habitar Seu Pai procurou com amor Um lindo nome lhe dar.
1 - Seu nome será Maravilhoso,Porque maravilhas ele fará, Fará prodígios e curas, Até mortos ressuscitará.
2 - Seu nome será Conselheiro Porque conselhos dará,Através de sermões e parábolas Que ao povo pregará.
3 - Seu nome será Deus Forte Pois a tudo vencerá Vencerá até a morte, Porque ressuscitará.
4 - Seu nome será Príncipe da PazPorque a paz pregará. E quem for pacificador Bem-aventurado será.
5 - Seu nome será Pai da Eternidade Porque eterno ele é.Ele estava no princípio com Deus Reconciliando o mundo através da fé.
6 - Seu nome será Emanuel,"Deus Conosco" - quer dizer.Quem o buscar de coração Ele pode socorrer.
7 - Seu nome será Cristo Porque será sofredor,Será ferido, humilhado E pregado numa cruz de horror.
Todos - JESUS - é o mais belo nome Acima de todos está.

SE NÃO AGRADA A DEUS TÔ FORA

SE NÃO AGRADA A DEUS TÔ FORA
DIGA NÃO AO HALLOWEEN